FESTIVAL DO TEATRO – DIA MUNDIAL DO TEATRO – 27 DE MARÇO

Compartilhar

Facebook
WhatsApp

No dia mundial do Teatro Curitiba abre oficialmente –  O Festival de Curitiba – e mantém há anos uma tradição. Diariamente, durante as duas semanas do evento, a assessoria de comunicação promove encontros diários com a imprensa. O primeiro da 31ª edição aconteceu nesta segunda-feira, dia 27, na sala em homenagem a Jô Soares, dando a arrancada para o maior evento de artes cênicas da América Latina.

 

Em entrevista coletiva na abertura do Festival de Curitiba, direção e curadoria avaliam mudanças e projetam o futuro do evento

 

Com nada menos do 18 sessões esgotadas antes mesmo de começar, o Festival de Curitiba pretende bater na edição de 2023 o recorde de 250 mil espectadores. A expectativa foi anunciada por uma das diretoras do evento, Fabíula Passini, durante coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira, 27, na Sala Jô Soares, no Hotel Mabu.

“Isso é sem dúvida nenhuma motivo de orgulho”, garantiu Fabíula. “Da mesma forma, me senti orgulhosa quando o pessoal de ‘O Tempo e Sala’ [peça em cartaz no Festival] procurou a gente, dizendo que queria estrear o espetáculo deles aqui. São artistas que têm uma carreira consolidada.”

 

Neste ano, 170 jornalistas credenciaram-se para cobrir o festival. O Festival para todos, como diz o slogan do Festival de Curitiba, também é o festival da imprensa. A mídia é fundamental para fomentar notícias sobre o maior evento de artes cênicas da América Latina e produzir conteúdo sobre cultura, trazendo visibilidade para o evento e despertando o interesse da população pelo teatro.

 

KARAÍBA – Peça com elenco indígena terá sessões no Festival de Curitiba nos dias 28 e 29, às 20h30, no Sesc da Esquina.

“É um espetáculo para todas as idades. Nós falamos de morte, porque a morte existe e é preciso falar dela. No entanto, nosso principal objetivo com Karaíba é homenagear a vida”, disse a atriz Jéssica Meireles. “Nós existimos, estamos vivos e vamos continuar aqui.”

A peça terá duas sessões no Festival de Curitiba, nos dias 28 e 29 de março, às 20h30 no Teatro do Sesc da Esquina. Ainda há ingressos disponíveis para as duas sessões, mas não muitos. Todo o elenco de Karaíba é composto por indígenas, assim como a maioria de sua equipe técnica: 17 dos 27 profissionais.

PASSANDO O BASTÃO

Durante a coletiva, o fundador do Festival de Curitiba e atualmente codiretor, Leandro Knopfholz, definiu a atual edição como de “transição”. “Este é o Festival da Fabíula, que fez a maior parte do trabalho. E minha ideia é que seja cada vez mais assim”, disse.

“Eu estou aqui hoje meio que como rainha da Inglaterra”, brincou ele. “É como diz o Belchior, o novo sempre vem. E vem pra melhor.”

 

Por Sandoval Matheus, da Agência de Notícias do Festival de Curitiba

https://festivaldecuritiba.com.br/

 

 Foto: Gisele Pimenta
* É proibido qualquer tipo de reprodução da imagem sem autorização.
Lei nº 9610 de 19/02/1998.

Compartilhar

Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário